quinta-feira, 10 de maio de 2012

o encontro - a morte - a ressurreição ...

... da dona Joaninha

Hoje pela manhã quando fomos para a escola Chicletinho encontrou uma Joaninha.

Ficou mto feliz, colocou seu dedinho para a dona Joaninha subir e foi com ela para escola.

Eu achei o máximo, meu filho interessado por insetos (Joaninha é um inseto certo???).

Hora de buscá-lo na escola.

15 min esperando e nada dele ... 20 min e nada ... vem a professora dizer que ele está vindo (e a chuva lascada que insiste em cair todos os dias durante a saída dele da escola molhando essa aqui que voz fala que, mais uma vez, acreditou que não iria chover e não levou sombrinha - alow tu mora em Londres guria!)

Anyway, quando ele aparece vem aos prantos ... meu filho oq aconteceu ???? a dona Joaninha faleceu ... ele a esmagou sem querer enquanto colocava seu casaco para ir embora.

Com suas asas 'arregaçadas' ... coitada .... ela veio, veio dentro de um vidrinho. Peguei o vidrinho e joguei coloquei dentro da bolsa.

Choro e mais choro ao longo de todo o caminho de volta pra casa. Aquele choro estridente de quem está com o coração partido, soluços .... e olhares julgadores curiosos de todos a nossa volta, já que toda a conversa entre nós era em Português, então ninguém entendeu nada.

Eu explicando que os bichinhos precisam ficar soltos, pq eles gostam de liberdade assim como nós. Mas o menino viaja gosta de aprender e aproveitou o momento para fazer um monte de perguntas sobre a vida da dona Joaninha (oq ela come, do que ela gosta de brincar, se ela faz xixi no vaso, se ela gosta de flor ... ah os fantásticos quase 4 anos).

Depois de um tempo, perguntei se ele gostaria de enterrá-la no jardim de casa e a resposta foi: - não, quero colocá-la no meu quarto.

Pois bem, chegamos em casa. Primeira coisa a fazer, tirar o vidrinho de dentro da bolsa (antes mesmo da chave, pq o moleque queria pq queria segurá-la).

Agora visualizem:
  • cena 1: mulher - no caso eu mesma - descabelada debaixo de chuva vasculhando a bolsa lotada e nada da p* do vidrinho (chaves, banana, celular, essas coisas normais).
  • cena 2: mulher - no caso eu mesma - sacode a bolsa (vidrinho tem que estar lá, dentro da bolsa)
  • cena 3: achamos o bentido do vidrinho
  • cena 4: mulher - no caso eu mesma - percebe que a dona Joaninha está mexendo as pernas (a mulher então pensa numa fração de segundos: seriam espasmos 'post mortem'?)
  • cena 5 - mulher - no caso eu mesma - conta pro Chicletinho ELA ESTÁ VIVA !!!!! Toda arrebentada a coitada, mas viva.
  • cena 6 - mulher - a vizinha chinesa - olha estranho sem saber oq está acontecendo e dá aquele sorrisinho amarelo e entra correndo em casa arrastando seu filho (também de 3 anos).


Então decidimos que ela precisa de ar e de comidinha. Colocamos uma folhinha de alface pra ela ... Chicletinho pede uma banana para ele e decide que a dona Joaninha também quer uma banana, mas como ela é um bichinho, ele decide que podemos dar a banana que fica por dentro da casca.


Agora estão os dois no quarto do Chicletinho assistindo Alvim e os esquilos ;)




**** atualização :: dona Joaninha agora se chama Tuti e depois de muita conversa convenci Chicletinho que era melhor ela 'morar' na grama do jardim.

2 comentários:

Mirys + Guigo + Nina disse...

Adorei, Li!!!

Também já tive que explicar sobre a vida das formigas (como o Guigo era fascinado em formigas!!!), das aranhas, das abelhas... colhendo pedrinhas e mantendo potinhos com insetos mortos (urgh!) dentro de casa, para que o pequeno aprendesse como a vida funciona.

rsrsrsrsrs

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Bruna - .::Nossa História::. disse...

Tá rolando o sorteio de um perfume importado lá no blog. \o/ PARTICIPE

http://www.blognossahistoria.com/2012/05/quero-ficar-cheirosa-tambem-1-sorteio.html

Beijos