terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Terceiro trimestre e decisões a serem tomadas | parte 2

Eu não queria mais voltar para o St Marys ...

Quando fui ao Queen Charlotte para minha segunda consulta com a midwife ela, que não era a mesma da primeira consulta, me disse que eu deveria ser atendida pelo St Marys e que eles não teriam espaço para me atender.

Gelei ...... meu coração disparou acelerado !!!

Como assim? Depois de um tempão 'brigando' com o sistema para que eles tomassem conhecimento da minha gravidez eles não me aceitariam onde eu tinha iniciado meu pré-natal? O sangue subiu ...

Nesse mesmo momento a líder da clínica entrou na sala para perguntar se haviam feito exames de sangue, os normais para o 1o trimestre.

Quando ela começou a falar não consegui segurar e comecei a chorar ...

Desabafei como nunca havia feito com ninguém aqui em Londres.

Falei como estava cansada de ter que ir atrás dos meus direitos, que não era possível estarem me mandando de volta ao St Marys, que desde o começo estava tão cheio que tiveram que mandar para atendimento no Queen Charlotte.

E ela me abraçou ......

Ela me abraçou e eu chorei mais ainda.

Então ela assumiu as rédeas da situação e disse que daria um jeito para me atender ali, onde eu estava me sentindo amparada e adorando o atendimento.

Ela me explicou que eles possuem leitos e equipe destinada de acordo com os nascimentos previstos e que para a previsão de nascimento do meu bebê eles estariam lotados, mas que ela daria um jeito.

Como ela fará? Não sei, só sei que eu finalmente respirei aliviada sabendo onde eu seria devidamente atendida.

Passada essa fase fizemos os exames de sangue necessários e as consultas não só com as midwives, mas com os médicos também.

Provavelmente terei que fazer outra cesárea ...

2 comentários:

Jeisa disse...

Oi Li! Nossa guria, gravidez já é uma fase delicada, você não está em seu país de origem, está sem família por perto, e ainda ficar sendo jogada de um lado pro outro, é pra cair aos prantos mesmo!!! Mas que bom que alguém te amparou! Acho que este é o sentimento que mais nos falta quando não estamos em nosso país, principalmente nesta fase: Amparo! Mas agora, vai dar tudo certo!
E obrigada pelo vídeo das instruções referente a avaliação das escolas. Ainda não estou certa quanto a minha ida para Londres, mas de qualquer modo, já estou bem informada!
Bj

Luísa Fernandes disse...

Nossa! Mas que batalha heim! Imagino o alívio que foi o abraço...
A gravidez naturalmente nos deixa abaladas, e ainda ter que se preocupar com médico e hospital é dose. Mas vai com fé que tudo vai dar certo.
Estou torcendo por ti!
Bjs