terça-feira, 26 de junho de 2012

O bullying na 1a infância

Desde os meus áureos dias de grávida ficava pensando em como eu iria educar meu Chicletinho.

Podem me chamar de louca, mas ficava imaginando diversas situações e como eu agiria para 'solucionar' os mais variados assuntos. É claro que em muitos deles eu mordi a língua:

- quando chegar da maternidade vai ir direto para seu próprio quarto (não rolou, dormiu comigo por vários meses);

- quando um amiguinho puxar seu cabelo ou te morder não faça o mesmo ( na 4a vez em que o mesmo menino mordeu meu pequeno e a mãe dava um sorrisinho amarelo e nem se dava ao trabalho de repreender o filho e eu sempre dizendo filho diz pra ele não fazer mais que machuca, que amigos não mordem amigos ... na 4a vez eu disse vai lá e morde também !!! pode ser politicamente incorreto, mas afastar o meu filho do moleque não adiantou - eles estudavam juntos - , falar com a mãe e a escolinha  não adiantou, falar com o moleque não adiantou então minha gente, também preciso ensinar o meu filho a sedefenter ... que atire a primeira pedra quem nunca ...)

- pois bem que 'nas europa', em escola com educação de 1a linha e particular, meu filho vem sofrendo bullying por causa de seus cabelos cacheados, um pouco mais comprido do que os 'padrões' estabelecem.

Durante umas 2 semanas ele chegou dizendo que uma das amiguinhas ficava dizendo que ele era menina pq ele tinha cabelo de menina ... falei com a professora, que falou com os pais, que falaram e repreenderam a menina, mas nada adiantou.

Oq se faz numa hora dessas minha gente??? Seu filho chega repetidas vezes perguntando o por quê fulana fica falando que o cabelo dele é cabelo de menina??? E olha que a fulaninha nem tem cabelo comprido ...

Ai gente, fiz novamente ::: disse pro Chicletinho :: se ela falar novamente isso você diz pra ela:
- eu tenho PINTO no meio das pernas, quer ver ????

Agora gente, como cortar esses cachinhos tão lindos????


meu pimpolho curtindo uma praia em Cannes.

Como agir em situações como esta ???

8 comentários:

Karina disse...

Li, não sou mãe então nem sei como agir numa situação dessas.

Mas que o cabelo dele esta lindo, isso não nego! E ele não parece menina... isso é pura inveja da oposição!!!

Bjos

Liliane Arend disse...

Oi Ka, obrigada pelo comentário ... nem estou preocupada em ele parecer ou não menina, a questão é a mardita da menina ficar implicando com ele, mas faz parte né ;)
bjos
Li

Gi disse...

o cabelo está lindo e se ele gosta e se sente bem deixa aí!!! é tão difícil passar por essas coisas, saber se estamos ou não agindo corretamente... Clarice já passou por umas dessas, de mordidas e arranhões a ser barrada em um brinquedo no parquinho por não usar uma sandália de plástico horrorosa da hello kitty!! converso muito, explico que é importante ela contar essas coisas em casa.. uma vez fizemos um treinamento com simulações ensinando a ela como afastar um "colega" que tenta machucá-la... pq dizer pra ela empurrar e morder de volta não funcionava, ela dizia que era feio e ela não ia fazer isso. André e eu faziamos uma pequena demonstração e depois fazíamos com ela.. hoje em dia, faço desenhos ou brinco com os fantoches e bonecos. vale tanto para afastar como para não ter vergonha de colocar a boca no trombone! parece ridículo, mas tem funcionado.

Carol P disse...

Liliane,
Este tipo de comportamento eh de crianca e vai do colegio particular ao publico pasando pelo brasil e chegando na suica.
Ja se fossem pre adolescentes ou adolescentes eu diria que eles tem nocao do q estao fazendo.
Ensine ele a se defender, mas mostrar o piupiu eu acho q talvez nao seja adequado e vc seja chamada na escola.
Quando ao morder de volta,eu faria o mesmo q vc, sem duvida.
Agora quanto aos padroes tudo depende, pode ser o cabelo hj, e amanha o filho de imigrante ou expat, ou a falta de mercedes com motorista, ja q mercedes eh facil de comprar, ou as ferias no jatinho do pai e por ai vai. E isso acontece nos melhores colegios brasileiros tambem, tipo se vc nao tem o tenis ou a bolsa da moda , eh pobre ou cafona, sabe como eh. Ja ouvi isto de meninas q nao sao pobres e estudaram em excelentes colegios.
Enfim eh dificil neh, mas talvez o melhor seja ficar em cima da escola, e tentar ensinar a ela a nao se importar, ou dizer q a meninas parece um guri pq usa calcas. E focalizar em nao dar ouvidos para isto, o q eh complicado. As vezes um comentario dos pais, instiga um comentario dos filhos.Muitas vezes certos comportamentos sao replexo do q eles veem escutam em casa.
x carol

Mirys + Guigo + Nina disse...

LIIIIIIIIIIIIIIII!!!!!

Sua maluquinha (adorada, decidida, destemida, salve salve)!!! Como assim você falou para ele dizer, em inglês, que tem "um pinto no meio das pernas"???? Nâo acredito... Tô me matando de rir!

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

PS1: me senti tão "puritana", agora, escrevendo "bençãos" depois dessa conversa sua com o chicletinho... rsrsr

PS2: coloquei vocÊ numa blogagem coletiva, lá no Diário, hoje. Passa ppor lá e participa???? Please???? Com essa inspiração toda que você está????

Liliane Arend disse...

Gi amiga querida, ótimas dicas !!!

Liliane Arend disse...

Carol, concordo com você ... mas é que vc vê seu filho se sentindo mal com essa situação que acaba nem pesando mto. bjoo

Liliane Arend disse...

Mirys, afe .... difícil esse lance de não poder proteger a cria 100% do tempo!
bjoo